Emprega Porto: projeto da Prefeitura liga empresas à mão de obra da região portuária

| 03/09/2021

Na última semana foi lançado o programa Emprega Porto de fomento à empregabilidade no Porto Maravilha. A parceria entre a Gerência Executiva Local (GEL) Portuária e a Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro (Cdurp) faz a ponte entre oportunidades de emprego na área e a mão de obra local. Com a chegada de cada vez mais empresas que ocupam os prédios corporativos do Porto, vem junto uma demanda por funcionários que, em muitos casos, são encontrados no entorno. Não precisa procurar muito. 
A GEL Portuária gerencia o programa fazendo o levantamento com as empresas estabelecidas e as recém-chegadas à região. Após o mapeamento as vagas são divulgadas para os mais de 30 mil moradores dos bairros da Saúde, Gamboa e Santo Cristo. E as empresas dão preferência aos residentes no entorno é uma experiência positiva para ambos os lados, como explica o gestor executivo local, Marcos Vinicius Januário: “Tem muita gente boa na região portuária. E o que nós queremos é justamente fazer a ligação entre o investidor de uma grande empresa que chegou ou o dono de um restaurante, por exemplo, e essa demanda por emprego que nós temos aqui mesmo, ao lado deles”.
Um bom exemplo disso é o Sterna Café, no Aqwa Corporate. A loja especializada em cafés especiais fica no térreo do imponente edifício na Via Binário do Porto e abriu depois que o prédio atingiu 85% de ocupação. A sócia Soraya Celeman diz que é um orgulho fazer parte da revitalização da região portuária. “Acreditamos muito no potencial do Porto Maravilha. E temos visto uma região cada vez mais valorizada com o aporte de novos investimentos. Queremos continuar participando da construção desse legado levando agora empregabilidade à população local, priorizando a contratação de moradores do entorno”, conta ela que já tem um funcionário morador do Porto e agora busca mais um via Emprega Porto.

A Andrezza Torres trabalha no Sterna e é moradora do Morro do Pinto. Para ela, trabalhar próximo de onde mora é um privilégio. Antes ela trabalhava em São Cristóvão, nem tão longe assim. Mas já sentiu a melhora na qualidade de vida com o emprego novo. “Venho e volto de VLT. Quando saio do trabalho levo cinco minutos até em casa, é bom demais”, comemora.
No Largo de São Francisco da Prainha, o tradicional Angu do Gomes também aderiu ao programa e já disponibilizou três vagas para pessoas que moram no entorno. Para o presidente da Cdurp, Gustavo Guerrante, o programa é essencial para o desenvolvimento do Porto Maravilha. “Não há como desenvolver uma área em que já havia pessoas morando sem que eles façam parte do que se propõe de novo para o local. A Cdurp sempre promoveu a inclusão dos moradores como mão de obra aos empreendimentos que chegam ao Porto. E agora temos um programa ainda mais estruturado para isso”, define.
Empresas que queiram fazer parte do programa podem entrar em contato com a GEL Portuária pelo e-mail: empregaporto.gel@gmail.com e moradores da região interessados em participar devem preencher formulário no endereço: tinyurl.com/empregaportorj.

Texto e Foto: Bruno Bartholini

Tags: