Coalizão Rio ganha sede no Porto Maravilha

Obras, Mobilidade, Social, Cultural | 15/04/2021

Criado a partir da união de pessoas empenhadas na retomada econômica e social do Estado do Rio de Janeiro, o grupo Coalizão Rio inaugurou sua sede no Porto Maravilha, na última segunda-feira, 12. O endereço é o edifício NovoCais, no bairro do Santo Cristo. O objetivo é iniciar um diálogo entre os principais setores da sociedade e criar novas oportunidades de negócio para a cidade.
O Coalizão Rio é formado por autoridades, empresários, empreendedores culturais e sociais, além de instituições como Sebrae, Firjan e Fecomércio. O grupo já promoveu dois encontros onde foram discutidos a imagem do Rio; empreendedorismo e a possibilidade de novos negócios para a cidade.

Entre os assuntos discutidos, estão novos projetos para o Porto Maravilha. O primeiro deles é a Fundação do Distrito Empresarial do Porto, que busca reposicionar a área. “A gente quer criar uma identidade, um branding pra região, para assim alavancar os negócios, criar mais oportunidades, trazer investidores, moradores e ocupantes”, destaca Armando Iazzetta, membro do Coalizão Rio.
Alguns desses projetos já deveriam ter saído do papel, mas tiveram que ser adiados por conta da pandemia. “A própria ideia dessa associação já estava pronta pra ser lançada no ano passado, além disso, muitas iniciativas, que agora ficaram prejudicadas, ativações territoriais, eventos de rua, para trazer o pessoal”, destaca Armando.
O grupo ainda comemora a chegada da primeira torre residencial na região portuária, assunto que permeia o projeto de revitalização da área desde seu inicio. Com a expectativa da tão sonhada ocupação 24 horas por dia, o presidente do Clube Empreendedor - rede de empreendedores e investidores -, Luís Cláudio Souza Leão, acredita na chegada de investimentos para a área. “A gente consegue levar toda essa galera para aí, apresentar o Porto para eles e mostrar a oportunidade de investimento. Nós queremos mapear essa região e trazer investidores não só do Rio de Janeiro, mas de fora também” finaliza Luís.

Texto: Pedro Dias | Foto: Bruno Bartholini