Morro da Conceição inaugura Ecoponto para coleta de lixo

Social, Cultural | 12/03/2020

O Morro da Conceição inaugurou o Ecoponto da Fortaleza no fim de semana, na Praça Major Valô. Moradores e representantes da Prefeitura do Rio e do Exército Brasileiro se reuniram para comemorar o novo local para coleta seletiva. O projeto surgiu da mobilização de vizinhos, que criaram o Coletivo Econceição. A Coopideal, cooperativa de reciclagem coordenada por mulheres do lixão de Gramacho, virou parceira e responsável pela coleta semanal dos recicláveis. A Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro (Cdurp), gestora do Porto Maravilha, intermediou a doação pela Comlurb de duas caçambas coletoras de reciclável de mil litros cada. O 5° Centro de Geoinformação, organização militar instalada no topo da comunidade, auxiliou com a cessão de espaço para o abrigo das caçambas e cederá área para o trabalho de seleção dos recicláveis.


Moradores e representantes da Prefeitura do Rio e do Exército Brasileiro se reuniram para comemorar o novo local para coleta seletiva
“A articulação entre sociedade civil, militares e poder público municipal é fundamental para o amadurecimento desse projeto que, além de proporcionar uma eficiente separação do lixo e redução do descarte irresponsável de produtos, auxiliará no sustento e na geração de renda para mais de 20 famílias envolvidas na coleta seletiva e reciclagem que participam da Coopideal. Fico muito satisfeito em participar dessa iniciativa e extremamente feliz em observar a mobilização dos moradores do Morro da Conceição”, ressalta Rudolph Hasan, assessor de Desenvolvimento Econômico e Social da Cdurp.
Drika Machado, arquiteta moradora do Morro da Conceição, explicou que há oito meses um grupo gestor voluntário se reúne para pensar e agir com práticas sustentáveis. “Após conversa com algumas cooperativas, a Coopideal melhor se adequou à nossa rotina. Todo sábado eles vêm com um caminhão baú recolher os resíduos. Precisamos de mais pontos de recolhimento no Morro da Conceição. A adesão está grande e sabemos que muitos moradores têm a intenção de participar, mas ainda não é viável pela distância de casa ao do ponto de coleta. Hoje, somos 80 pessoas participando ativamente das ações e projetos”, detalha. O grupo começou a mobilização com o descarte correto dos recicláveis, mas planeja a ampliação das ações, como o estímulo a criação de composteiras caseiras e a criação de uma horta comunitária.