Vacância em imóveis da região cai para 41 por cento

Social | 07/11/2019

A Colliers Internacional divulgou balanço sobre a evolução da ocupação dos imóveis na Região do Porto Maravilha. De acordo com a empresa especializada em análise do setor imobiliário,dados apontam que a vacância no segmento Classe A e A+ caiu para 41% no terceiro trimestre.



Em 2016, quando a disponibilidade desse tipo de imóvel era de 105 mil m², a taxa de desocupação era de 94%. Em 2017, em 222 mil m² o percentual era de 78%. Em 2018, com mesma metragem em oferta, o índice foi a 50%; e nos nove meses de 2019 verifica-se queda para 41%.

Números da consultoria indicam que a região tem 110 mil m² locados nos últimos quatro anos. Segundo a análise divulgada esta semana, quatro das seis locações acima de 10 mil m² no Rio de Janeiro foram no Porto Maravilha.

De julho a setembro, as regiões Porto e Centro absorveram 77% de toda a locação de escritórios Classe A+ A. “No acumulado do ano, a cidade do Rio de Janeiro registrou saldo de 47 mil m² para Classe A+ A. Destaques para as regiões Porto (18 mil m²) e Centro (7 mil m²). (...) Com o baixo volume de entregas e a absorção líquida positiva, a  taxa de vacância no Rio de Janeiro apresentou queda para ambas as classes, 31% para Classe A+ A e 32% para Classe B. Embora o índice seja considerado elevado, observa-se redução do indicador pelo décimo trimestre consecutivo”, aponta o relatório da Colliers (www.colliers.com.br).



Veja também
Fábrica de Startups inaugura sede
Enel assina mudança de sede de Niterói para o Porto Maravilha
Coworking norte-americano ocpa mais um andar do Aqwa