Escola do Olhar

Obras, Social | 30/05/2011

Muitos dos que passam hoje pela Praça Mauá talvez ainda não saibam da grande renovação pela qual a área passará. Alguns curiosos já perceberam o grande tapume de peixes que por alguns meses cobriu o belíssimo prédio do Palácio D. João VI, hoje já restaurado.

Os peixes não foram escolhidos por mero acaso, eles serviram para cobrir parte do que, em 2012, se tornará o MAR ? Museu de Arte do Rio. O MAR surge com um conceito inteiramente inovador: combinar museu e escola. O Palácio vai abrigar o pavilhão de exposições, enquanto seu prédio vizinho, cujas obras devem começar nas próximas semanas, será a Escola do Olhar.

As exposições do MAR vão mostrar o Rio através da Arte, como nenhum carioca jamais viu. Fotos raras, relíquias impensadas, famosos acervos de grandes colecionadores e tudo mais que traduz a cidade do Rio de Janeiro estará lá. Mostras temporárias também servirão como espaço para diálogos e descobertas.

Mas o MAR não para por aí. Na verdade, o trajeto começa no outro prédio, o da Escola do Olhar, onde o visitante sobe quatro andares e, do alto do prédio, já aprecia as belezas naturais do Rio de Janeiro. A entrada para o Palácio é feita por uma belíssima passarela que unirá ambos os prédios.

A Escola do Olhar, mais do que a porta de entrada para as exposições, será um grande espaço de experiências voltadas para os professores da rede pública do ensino municipal. A Escola se utiliza do conteúdo das exposições e traz à tona a possibilidade de expansão do ?Olhar? do professor. Afinal, como se constrói o modo como olhamos o mundo, a nós mesmos e aos outros? É possível ter a liberdade de construir outras formas de olhar? Oficinas criativas proporcionarão aos professores a oportunidade de explorar novas possibilidades de olhar, de ensinar e de aprender.

Post escrito por Equipe da Gerência de Projetos Especiais

30/05/2011

Tags: