Escola francesa de tecnologia chega ao Porto Maravilha em 2019

| 18/12/2018

École 42 formará 450 alunos por ano de graça na sede carioca

A escola francesa de programação e desenvolvimento de softwares École 42 – Escola 42 na versão brasileira – inaugura sede no Rio em meados do ano que vem. Parceria entre a aceleradora portuguesa Fábrica de Startups, recém-chegada ao edifício Aqwa,  e o Instituto de Desenvolvimento e Gestão (IDG), que gerencia o Museu do Amanhã, trará a instituição de ensino gratuito para a Região Portuária.


École 42 é apresentada em evento na Fábrica de Startups no dia 7 de dezembro

Anualmente, serão capacitados aproximadamente 1.350 jovens de 18 a 30 anos. Os alunos ficam de três a cinco anos em formação, de acordo com o progresso individual. A parceria com a Fábrica de Startups não é apenas para trazer a escola para o Rio, mas ajudar jovens recém-formados na área de tecnologia a entrar para o mercado de trabalho. “Com a 42 no Rio de Janeiro, a cidade terá a oportunidade de incluir milhares de jovens a partir da linguagem do futuro: a da tecnologia. É um presente para a educação brasileira e para uma geração que precisa estar capacitada para os tempos de recuperação econômica. E em sinergia com a Fábrica de Startups poderemos impulsionar a criação de startups cada vez melhores, mais inovadoras e escaláveis”, explica Hector Gusmão, CEO da Fábrica de Startups Brasil.

Presidente do IDG, responsável também pela gestão do Museu do Amanhã, Ricardo Piquet comemora a parceria e a vinda de mais uma instituição de inovação para o Porto: “A chegada da 42 Rio será emblemática para a capacitação de profissionais em tecnologia no estado, principalmente para os jovens do Porto Maravilha, e terá papel fundamental para fomentar a economia desta região. A missão do instituto é desenvolver o potencial de pessoas e organizações. Para o IDG é um prazer fazer parte desta história ao lado da Fábrica de Startups”.

Fundada em 2013 na França, a instituição propõe modelo inovador ao combinar ensino colaborativo e aprendizagem por meio de projetos. Alunos criam em grupo baseados em desafios reais de empresas. Cada participante se responsabiliza por uma etapa e passa por avaliação da própria turma. Conforme amadurecimento do projeto, avançam de nível até chegar à última fase, chamada etapa 21. Diante do sucesso na França, com 85% dos alunos empregados já no primeiro ano de curso e taxa de evasão inferior a 5%, a 42 abriu escolas no Vale do Silício (EUA), África do Sul e Ucrânia. A sede do Rio  será a primeira unidade da América Latina.

Foto de divulgação