Fábrica de Startups inaugura sede no Aqwa Corporate

| 09/11/2018

Aproximadamente 550 empreendedores serão acelerados e conectados com representantes de grandes empresas
Uma das maiores aceleradoras de Startups da Europa, a portuguesa Fábrica de Startups inaugurou sua primeira sede no Brasil na última quinta-feira, 8 de novembro. A empresa ocupa um andar do edifício Aqwa Corporate, no Porto Maravilha. A expectativa é de que 130 startups sejam aceleradas por ano, com um faturamento conjunto de R$ 50 milhões. Devem circular pelo espaço de 3.700 m² cerca de 550 empreendedores.

Durante o evento de lançamento, a Fábrica de Startups apresentou parte das oito corporações âncoras de diversos setores. Os convidados puderam participaram de experiências tecnológicas relacionadas à robótica e à realidade de seis startups.


Fábrica de Startups ocupa um andar do edifício Aqwa Corporate
Para o presidente da Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro (Cdurp), Antonio Carlos Barbosa, este é mais um sinal da recuperação econômica da cidade e, em especial, da retomada do movimento das negociações no região do porto. “A Fábrica de Startups chega para consolidar o movimento que cresce, de empresas mudando para o Porto Maravilha. Com a melhora já perceptível no mercado, a taxa de vacância da região vem caindo fortemente desde a compra do Port Corporate pelo Bradesco Seguros”, comemora.
A Fábrica de Startups nasceu em Lisboa em 2012, estimulando o empreendedorismo no país e auxiliando no processo de recuperação econômica. O aplicativo de transporte em veículo particular Cabify é um caso de sucesso da empresa portuguesa. Desde a fundação, a aceleradora já desenvolveu 500 startups e dois mil empreendedores. Para a instalação de sua sede no Rio de Janeiro, foram investidos R$ 5 milhões em ambiente arquitetônico que compõe grafite e elementos analógicos e digitais.
“Trata-se de uma cidade que ainda conjuga uma indústria criativa e um tamanho de mercado espetacular. Os ingredientes estão aqui. Faltava o apoio para desenvolver tudo isso em negócio, e nós estamos nos propondo a isso”, explica o CEO da Fábrica de Startups do Brasil, Hector Gusmão, sobre o motivo da escolha do local para sede da aceleradora. Também empreendedor, Hector teve uma startup acelerada depois de perceber o movimento de inovação em Portugal durante a crise econômica. “Eu e meu sócio tivemos uma startup acelerada no Vale do Silício, mas os números e movimentos vistos em terras lusitanas nos impressionaram e fomos para Portugal. No fim do programa, voltamos ao Brasil decididos em apoiar o ambiente de startups e ser o caminho para a criação de novas dinâmicas econômicas”, relembra.
A Fábrica de Startups propõe modelo inovador com metodologia própria e rede compartilhada de mentores em todo o mundo, assim a aceleradora não injeta recursos financeiros. Os programas de aceleração são em parceria com grandes empresas, organizações ou entidades de setores do mercado. As diferentes etapas de metodologia foram desenvolvidas a partir de métricas e processos que tornam mais fácil a identificação de desafios e mais ágil a elaboração de soluções inovadoras.

Aceleradora de startups portuguesa chega ao Porto em ambiente adaptado sob medida
Além de aceleração, a Fábrica de Startups também trabalha com programas de inovação, concepção, pós-aceleração, workshops e eventos com temas ligados ao ecossistema empreendedor. A aceleradora tem uma sede em Macau, ex-colônia portuguesa hoje controlada administrativamente pela China.
Com sede provisória no Brasil desde 2017, a Fábrica acelerou mais de 40 startups, promoveu programas de concepção e prototipação, e acompanha as negociações, com empresas como AmBev, Petrobras, L’Oréal, Sistac e Embratel.