Instituto Pretos Novos divulga programação de cursos gratuitos de abril

Social, Cultural | 28/03/2016

O Instituto de Pesquisa e Memória dos Pretos Novos (IPN) divulgou programação completa de oficinas gratuitas para abril de 2016. Professores e pesquisadores convidados ministram cursos sobre cultura africana, história e relação do negro com a Região Portuária. Além das atividades em sala de aula, dois passeios guiados levam os participantes para as ruas e locais onde a história aconteceu. Com apoio do programa Porto Maravilha Cultural, as aulas no Centro Cultural José Bonifácio (CCJB) e no Museu de Arte do Rio (MAR) começaram dia 8 de março e seguem até novembro. Interessados devem se inscrever pelo e-mail anc@pretosnovos.com.br.

Mãe Edelzuita participa da IV Lavagem do Cais do Valongo, candidato a Patrimônio da Humanidade

CONFIRA O CONTEÚDO DE CADA OFICINA

Sexta-feira, 8 de abril – Pesquisa Arqueológica no Cemitério dos Pretos Novos

A oficina trata das descobertas arqueológicas do Instituto de Pesquisa e Memória dos Pretos Novos (IPN) desde que a diretora do espaço, Merced Guimarães, encontrou ossadas durante obras em sua residência em 1996. O objetivo é apresentar ao público a arqueologia como ciência acadêmica e mostrar que ela não está tão distante do público.

Local: Centro Cultural José Bonifácio (CCJB) - Rua Pedro Ernesto 80 - Gamboa
Horário: 14h
Duração aproximada: duas horas e meia

Terça-feira, 12 de abril – O Processo de Patrimonialização do Cais do Valongo

O objetivo desta oficina é compreender a trajetória do Cais do Valongo, da descoberta arqueológica durante obras do Porto Maravilha na Região Portuária à candidatura a Patrimônio da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). A ideia é refletir sobre a atuação de lideranças, pesquisadores acadêmicos e representantes do poder público nesse processo.

Local: Centro Cultural José Bonifácio (CCJB) - Rua Pedro Ernesto 80 – Gamboa
Horário: 14h
Duração aproximada: duas horas e meia

Quarta-feira, 13 de abril – Descoberta do Sambaqui e do Sítio de Contato Indígena e Europeu do Século XVI

A oficina descreve a descoberta do sítio de contato na área da Praça da Harmonia onde se encontrou o Sambaqui. A partir do encontro, apresenta a história de quem vivia próximo ao Cais do Valongo. A indígena da etnia Karipuna Cristiane Santos-Papiõn Karipuna ministra o curso.

Local: Museu de Arte do Rio (MAR) – Praça Mauá 5, Escola do Olhar, sala 3.3
Horário: 14h
Duração aproximada: duas horas e meia

Sexta-feira, 15 de abril – Série Mitologia Afro-Brasileira: Oxum – O Feminino Atemporal

A Deusa das Águas Doces é a responsável por restabelecer o equilíbrio em momentos de perigo e o faz com suas qualidades mais importantes: sedução, dança, abnegação e renúncia. Mesmo a mais vaidosa das Orixás em momentos de grande crise é capaz de doar-se e, com isso, renovar o mundo. O curso é o segundo da série Mitologia Afro-Brasileira, ministrado pelo mitólogo e escritor JD Lucas.

Local: Museu de Arte do Rio (MAR) – Praça Mauá 5, Escola do Olhar, sala 2.2
Horário: 14h
Duração aproximada: duas horas e meia

Sábado, 16 de abril – Oficina a Céu Aberto: Caminhos da Escravidão

A Oficina a Céu Aberto: Caminhos da Escravidão organizou percurso por pontos da Região Portuária para analisar a transferência do mercado de escravos do Valongo, no período de 1758 a 1831, da Rua Direta, no Centro, para a Rua do Valongo, no subúrbio, sob alegação de preservar o espaço urbano do contágio das doenças e epidemias. O passeio é guiado pelo historiador Claudio Honorato. 

Roteiro:
- Igreja Santa Rita – Antigo Cemitério de escravos
- Largo da Prainha e Igreja São Francisco da Prainha
- Largo João da Baiana – Pedra do Sal
- Jardins Suspensos do Valongo e Largo do Depósito
- Cais do Valongo e Mercado de Escravos do Valongo
- Praça de Harmonia
- Igreja Nossa Senhora da Saúde
- Centro Cultural José Bonifácio
- IPN – Sítio Arqueológico Cemitério dos Pretos Novos

Local de partida: Largo de Santa Rita
Concentração: 9h
Horário da partida: 9h30

Terça-feira, 19 de abril – História dos Pretos Novos

A oficina História dos Pretos Novos discute quem eram, de onde vinham e como foram enterrados os africanos escravizados no maior cemitério de escravos das Américas, o Cemitério dos Pretos Novos. O professor Júlio Cesar Medeiros, diretor do Núcleo de Pesquisas do IPN, estimula o posicionamento crítico frente aos problemas atuais enfrentados por afrodescendentes. A discussão aborda preconceito, exclusão social e sucessivas tentativas de apagar essa memória.

Local: Museu de Arte do Rio (MAR) – Praça Mauá 5
Horário: 14h
Duração aproximada: duas horas e 45 minutos

Sábado, 23 de abril – Oficina a Céu Aberto: Circuito de Herança Africana

A oficina apresenta o Circuito Histórico e Arqueológico de Celebração da Herança Africana em passeio a céu aberto. O objetivo é percorrer os seis pontos para conhecê-los e refletir sobre o processo de patrimonialização. O Instituto de Pesquisa e Memória dos Pretos Novos (IPN) oferece o passeio gratuito com a socióloga Carla Marques como guia.

Roteiro:
- Cais do Valongo e da Imperatriz
- Cemitério dos Pretos Novos
- Largo do Depósito
- Jardim do Valongo
- Pedra do Sal
- Centro Cultural José Bonifácio (CCJB)

Local de partida: Bicicletário do Museu de Arte do Rio (MAR)
Concentração: 9h
Horário da partida: 9h30

Terça-feira, 29 de abril – A Invisibilidade da Presença Muçulmana na Pequena África – Rio de Janeiro, Séc XIX

A oficina remete ao Rio de Janeiro e à Região Portuária do século XIX, mais precisamente à Pequena África, na Gamboa. O curso gira em torno da presença de africanos muçulmanos na região baseado em evidências apresentadas pelo pesquisador do islã no Brasil Haidar Abul Talib.

Local: Museu de Arte do Rio (MAR) – Praça Mauá 5 – Escola do Olhar, sala 2.2
Horário: 14h
Duração aproximada: duas horas e meia

 

Texto e foto: Bruno Bartholini